Google+ Followers

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Greve de ônibus em Porto Alegre

Minha gente, hoje começou uma greve de ônibus aqui em Porto Alegre. Não discuto o direito das pessoas fazerem a greve até porque já participei de uma quando trabalhava no Banrisul. Todos nós sabemos que, no sistema capitalista, os salários dos funcionários normalmente ficam abaixo do que as pessoas merecem. Mas, numa situação como a paralisação de hoje, os cadeirantes são os mais prejudicados no seu direito de ir e vir, que é um direito de todo mundo.
Já é uma dificuldade pegar um ônibus adaptado devido a sua escassez e discutimos bastante esse assunto aqui no blog ultimamente. O número de lotações acessíveis é menor ainda. Nós sobra a alternativa do táxi mas, aqui em Porto Alegre, muitos taxistas não aceitam carregar a cadeira de rodas por causa do cilíndro de GNV.
E aí? Como os cadeirantes fazem para chegar no local de trabalho? Cadê o seu direito de ir e vir? Não tem nenhuma lei que dê liberdade para eles faltarem ao trabalho numa situação dessas. 
Como eu e a Patrícia resolvemos esse problema no dia de hoje? Já que as linhas de ônibus que passam em frente a casa dela não estavam circulando, caminhamos uns 400 metros para pegar uma outra linha e cheguei mais de hora atrasado (o meu horário de trabalho começa antes do da Pati). Para tudo isso, contamos com a inestimável da minha sogra Mara que antes foi até a avenida ver se tinha ônibus circulando e depois empurrou a cadeira da Pati até a parada.
Os cadeirantes são os mais prejudicados numa greve como essa dos ônibus. Espero que ela acabe logo.


 

2 comentários:

  1. Você sabe de algum cadeirante em particular que queira formalizar uma reclamação??

    ResponderExcluir