Google+ Followers

terça-feira, 20 de novembro de 2012

A acessibilidade de Criciúma

Gente, voltei do feriadão. Como sou funcionário público, no dia 28 de outubro, temos o dia do servidor público. Neste ano, caiu no domingo. E o nosso governador resolveu transferir esse feriado para o dia 16 de novembro, numa sexta-feira. Resultado: feriadão. Muito obrigado, governador Tarso Genro!
Aí, resolvi matar as saudades da minha amigona Denise e fui visitá-la em Criciúma, cidade que eu não conhecia.
A viagem foi maravilhosa. Participei da festa anual da família dela, que é um pessoal extremamente acolhedor. Parecia que eu era um parente. No segundo churrasco, já tinha convites e planos para voltar. Vi o jogo do Grêmio contra o Milionários na TV com uma turma de gremistas, coisas que poucas vezes fiz. Apesar da desclassificação, foi legal essa confraternização.
E, claro, conheci um pouco da cidade, que é muito legal. Aí, também tive uma surpresa agradável. Criciúma é mais acessível do que a média das cidades brasileiras. O piso das calçadas é mais liso e plano, parece lajotas (não sei o nome daquilo, confesso). Me chamou atenção a quantidade de piso tátil também. O único problema é que este piso direcional está colado no meio fio, o que é perigoso para os deficientes visuais. Tem bastante guias rebaixadas e rampas, algumas íngremes. Vi também ônibus adaptados. Pesquisando, descobri que Criciúma já fez três conferências municipais sobre os direitos das PcDs, inclusive uma em maio deste ano. Também vi barbaridades como poste em cima do piso tátil. Há muita coisa por ser feita. Mas, no geral, achei que Criciúma está á frente das outras cidades em acessibilidade.
A Denise me explicou que este trabalho de acessibilidade foi feito pelo atual prefeito Clésio Salvaro. Mas ele teve a sua candidatura a reeleição impugnada por denúncias de corrupção.
Espero que a futura prefeitura Romanna Remor continue este trabalho em Criciúma. Para o bem dos moradores e dos visitantes, como eu.

Um comentário: