Google+ Followers

domingo, 15 de junho de 2014

Experiência Única

Meus Amigos, hoje fiz a minha estreia assistindo ao vivo um jogo de Copa do Mundo. Vi França e Honduras. Foi sensacional! Que bom se um jogo de futebol fosse sempre assim.
Primeiramente, fiquei feliz por poder levar o meu pai (foto ao lado). Ele não ia a um estádio fazia 13 anos.O último jogo dele tinha sido um Brasil e Paraguai, em 2001, pelas eliminatórias da Copa de 2002. Bom, saímos de casa às duas e quinze (a partida foi às quatro). O trânsito, obviamente, estava pesado. Depois, piorou porque o ônibus de Honduras passou do nosso lado. Confesso que achei que não fosse dar tempo. Mas nada como ter um adesivo para pessoas com deficiência. Chegamos ao Caminho do Gol e aí tudo melhorou 1000%. Poucas pessoas tinham essa autorização. Eram várias pistas e estávamos praticamente sozinhos. Seguimos as indicações dos voluntários e chegamos fácil ao estacionamento.
Chegando no estacionamento (que é um pouco longe do estádio), pegamos o carrinho de golfe prometido e nos aproximamos do Beira Rio. Passamos pelo detector de metais (tinha fila preferencial) e pela catraca. Aqui, uma crítica: a sinalização da sua fileira e da sua cadeira não é clara. Precisamos da ajuda do pessoal de apoio para achar os nossos lugares. Mas também um baita elogio: o Beira Rio tá lindo. Me rendi, colorados! Parabéns! Só precisa tirar uns pontos cegos (foto ao lado). Mas, de resto, ficou muito legal o estádio.
Deixa eu falar um pouco do serviço de segurança. Aqui está um dos aspectos mais importantes do padrão Fifa. O policiamento local não entra no estádio. Os seguranças também servem de orientadores. Não deixam os torcedores ficarem de pé (por causa dos malditos pontos cegos. Franceses tiraram a minha visão várias vezes) e não deixavam as pessoas cortar caminho. Sempre interviram rapidamente.
O jogo foi como se imaginava. Honduras até jogou de igual para igual nos primeiros momentos mas depois do pênalti e do hondurenho expulso, a França se impôs e mereceu os 3 a 0.
A torcida foi o ponto alto da tarde. Uma convivência extremamente pacífica. Como eu disse no facebook, parecia que eu estava na Disneylândia do futebol. Camisetas de vários times e seleções, hondurenhos e franceses torcendo lado a lado. Hondurenhos reclamavam da arbitragem, franceses ironizavam imitando choro e ficava por isso mesmo. Sem brigas. Colorados cantaram "vamo, vamo Inter" antes do jogo (acho que eles pensaram que estavam numa partida de Gauchão). Gremistas ensaiaram um grito no segundo tempo e foram vaiados pelos torcedores do Inter. Mas nada além disso. Tudo na maior civilidade. Como devia ser sempre.
E essa foi a maior lição do jogo de hoje: futebol pode se feito só com alegria e respeito. Torcedores adversários podem conviver lado a lado numa boa. O acesso dos torcedores, dentro e fora do estádio, pode ser facilitado. Quarenta e cinco minutos depois da partida, eu já estava em casa.
Assim dá gosto de ir num jogo de futebol. Gostaria de vivenciar isso outras vezes, aqui no Brasil mas acho muito difícil. Nosso futebol é muito esculhambado na organização.
Nas oitavas de final, eu volto. Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário