Google+ Followers

sábado, 22 de dezembro de 2012

Artigo do Jorge Amaro não publicado

Pois é, minha gente. Nem todo dia é dia santo. Ao contrário de outras vezes, não consegui publicar o último artigo do Jorge Amaro. Mas gostei bastante do texto e por isso publico aqui. Lá vai:


                                                     A Arena e a vaia

O futebol brasileiro pode ser dividido em antes e depois da Arena do Grêmio, inaugurada recentemente? Se observarmos o quesito acessibilidade universal, sim, pois é o primeiro estádio de uma nova geração onde este aspecto foi respeitado, num estado marcado pela ausência da acessibilidade e uma forte discriminação em relação a pessoa com deficiência (PcD). Assim como os jogos paralímpicos de 2016, a Copa também dará uma importante contribuição a disseminação de ações positivas relacionadas à PcD, que hoje representam no Rio Grande do Sul, 2,5 milhões de pessoas.
No dia 3 de dezembro, comemoramos o dia internacional da pessoa com deficiência e o assunto da semana foi a suposta vaia recebida pela presidente Dilma Rousseff na III Conferência Nacional dos Direitos da PcD. No seu discurso, ela pronunciou a palavra “portador” e a plenária manifestou-se. A presidente corrigiu-se, dizendo que o termo recebendo portador não é muito humano. A pedagogia do ato e a forma de ressonância mostra que a presidente entendeu a importância do conceito. Logo depois, ela apresentou alguns resultados do Plano Viver sem Limite e destacou que um país desenvolvido deve respeitar as pessoas com deficiência com igualdade de oportunidades.
Pessoa com Deficiência é o termo adotado desde a Convenção da ONU dos Direitos da PcD de 2006. O consultor de Inclusão Social, Romeu Kazuni destaca, num dos seus artigos, que este é o único termo correto, válido definitivamente em todos os tempos e espaços, sendo que a razão disto reside no fato de que, a cada época, são utilizados termos cujo significado seja compatível com os valores vigentes em cada sociedade.
A conferência nacional aprovou 396 propostas e grande parte da mídia brasileira deu destaque ao fato acontecido com a Dilma. Esta é a importância que a imprensa dá a Conferência e as pessoas com deficiência? Um ano inteiro de luta e trabalho não pode ser tratado desta forma. Que possamos avançar em conquistas, como a Arena do Grêmio (que deve ser copiada por todos os demais estádios do país), e que a valorização da diferença seja respeitada de forma plena, com a efetivação dos direitos das pessoas com deficiência na vida diária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário